Crescimento abranda em Portugal e na Zona Euro

A economia portuguesa cresceu 2,1% em 2018, de acordo com o INE. Depois de conhecidos os números do Instituto Nacional de Estatística respeitantes ao último trimestre do ano passado, verificou-se que o crescimento do PIB ficou abaixo do que eram as previsões do governo (crescimento de 2,3%) e 0,7 pontos abaixo do observado em 2017.

Com a economia da Zona Euro também a abrandar (crescimento de 1,8%, menos do que os 2,5% do ano anterior), Portugal ressente-se, revelando-se preocupante o facto de haver uma elevada incerteza e riscos negativos em relação a 2019, nomeadamente a hipótese de um Brexit sem acordo e a escalada da “guerra comercial”, com as consequências negativas que daí advêm.

Esta desaceleração da economia portuguesa prende-se, em grande medida, com o desempenho das exportações que aumentaram de forma muito mais tímida do que no período homólogo. No total do ano de 2018 as exportações de bens aumentaram 5,3%, em abrandamento face a 2017, em que o crescimento se tinha situado nos 10%.

As exportações nacionais têm um forte potencial de crescimento e é neste contexto que surge o projeto Exportadoras Outstanding. O objetivo das exportações representarem 60% do PIB é alcançável, sendo, para tal, necessário aumentar a escala e a competitividade das nossas empresas exportadoras e explorar novos mercados.